Escuta todas as composições do Grupo Especial 2019 do Rio de Janeiro por aqui:

Samba Enredo 2019 da Estação Primeira de Mangueira

Enredo: Histórias Para Ninar Gente Grande

Mangueira, tira a poeira dos porões
Ô, abre alas pros teus heróis de barracões
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, jamelões
São verde e rosa, as multidões

Mangueira, tira a poeira dos porões
Ô, abre alas pros teus heróis de barracões
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, jamelões
São verde e rosa, as multidões

Brasil, meu nego
Deixa eu te contar
A história que a história não conta
O avesso do mesmo lugar
Na luta é que a gente se encontra

Brasil, meu dengo
A Mangueira chegou
Com versos que o livro apagou
Desde 1500 tem mais invasão do que descobrimento
Tem sangue retinto pisado
Atrás do herói emoldurado
Mulheres, tamoios, mulatos
Eu quero um país que não está no retrato

Brasil, o teu nome é Dandara
E a tua cara é de cariri
Não veio do céu
Nem das mãos de Isabel
A liberdade é um dragão no mar de Aracati

Salve os caboclos de julho
Quem foi de aço nos anos de chumbo
Brasil, chegou a vez
De ouvir as Marias, Mahins, Marielles, malês

Para saber mais sobre a Estação Primeira de Mangueira e sua história, clique aqui: As dicas de Cartola. Si quiser escutar o último hino do Campeão, confia O Samba Enredo da Mangueira 2020.

Samba Enredo 2019 das GRES. Unidos de Viradouro

Enredo: Viraviradouro!

Se tem magia, encanto no ar
Eu vou viajar ouvindo histórias
De um livro secreto
Mistérios sem fim
Vovó desperta a infância em mim
Em cada conto sou mais um menino
Que muda a sorte e sela o destino
Lançado o feitiço pra vida virar
Pro bem ou pro mal, é carnaval
E na fantasia
A minha alegria é um sonho real

No reino da ilusão
O amor seduz o vilão
Num conto de fadas, a felicidade
Encanta o meu coração pra cantar
Deixando a tristeza do lado de lá

E quem ousou desafiar a ira divina
Vagou no mar
Cego pela sede da ambição
Carregando a sina dessa maldição
Seres da sombria madrugada
O medo caminhou na escuridão
Mas a coragem que me faz lutar
É a esperança, razão de sonhar
Imaginar e renascer
No Sol de cada amanhecer
Das cinzas voltar
Nas cinzas vencer

Quem me viu chorar
Vai me ver sorrir
Pode acreditar, o amor está aqui
Viraviradouro iluminou
O brilho no olhar voltou

Samba Enredo 2019 das GRES. Unidos de Vila Isabel

Enredo: Em Nome do Pai, do Filho e Dos Santos, a Vila Canta a Cidade de Pedro

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Vila, te empresto meu nome
Fonte de tanta nobreza
Por Deus e todos os santos
Honre a tua grandeza
E subindo, pertinho do céu
A névoa formava um véu
Lembrei de meu pai, minha fortaleza
Esculpida em pedras, pedros e coroados
Os seus guardiões, protetores de raro esplendor
Luar do imperador

Meu olhar lacrimejou
Em águas tão cristalinas
Uma cidade divina
Bordada em nobre metal, a joia imperial

Meu olhar lacrimejou
Em águas tão cristalinas
Uma cidade divina
Bordada em nobre metal, a joia imperial

Petrópolis nasce com ar de Versalhes
Adorna a imensidão
A luz assentou o dormente
Fez incandescente a imigração
No baile de cristal, o tom foi redentor
Em noite imortal, floresceu um novo dia
Liberdade, enfim, raiou

Não vi a sorte voar ao sabor do cassino
Segundo o dom que teceu o destino
Meu sangue azul no branco desse pavilhão
O morro desce em prova de amor
Encontro da gratidão

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Para saber mais sobre a Unidos de Vila Isabel e sua história, clique aqui: A Escola do Martinho. Si quiser escutar o novo hino da Vila, confia O Samba Enredo da Vila 2020. Caso que te interessa o Samba mais famoso e mais popular entre os Sambas históricos, confia a parte sobre o Kizomba no Capitulo Os Sambas Enredo inesquecíveis.

Samba Enredo 2019 da GRES. Portela

Si quiser saber mais que tem por tras do hino da Portela 2019, confia o Post sobre O Samba Enredo da Portela 2019.

Samba Enredo 2019 dos GRES. Acadêmicos de Salgueiro

Enredo: Xangô

Mora na pedreira, é a lei da Terra
Vem de Aruanda pra vencer a guerra
Eis o justiceiro da Nação Nagô
Samba corre gira, gira pra Xangô

Mora na pedreira, é a lei da Terra
Vem de Aruanda pra vencer a guerra
Eis o justiceiro da Nação Nagô
Samba corre gira, gira pra Xangô

Olori Xango eieô
Olori Xango eieô
Kabesilé, meu padroeiro
Traz a vitória pro meu Salgueiro

Vai trovejar!
Abram caminhos pro grande Obá
É força, é poder, o Aláàfin de Oyó
Oba Ko so! Ao rei maior
É pedra quando a justiça pesa
O Alujá carrega a fúria do tambor
No vento, a sedução (Oyá)
O verdadeiro amor (Oraiêiêô)
E no sacrifício de Obà (Obà Xi Obà)
Lá vem Salgueiro!

Mora na pedreira, é a lei da Terra
Vem de Aruanda pra vencer a guerra
Eis o justiceiro da Nação Nagô
Samba corre gira, gira pra Xangô

Mora na pedreira, é a lei da Terra
Vem de Aruanda pra vencer a guerra
Eis o justiceiro da Nação Nagô
Samba corre gira, gira pra Xangô

Rito sagrado, ariaxé
Na igreja ou no candomblé
A bênção, meu Orixá!
É água pra benzer, fogueira pra queimar
Com seu oxê, chama pra purificar
Bahia, meus olhos ainda estão brilhando
Hoje marejados de saudade
Incorporados de felicidade
Fogo no gongá, salve o meu protetor
Canta pra saudar, Opanixé kaô!
Machado desce e o terreiro treme
Ojuobá! Quem não deve não teme

Olori Xango eieô
Olori Xango eieô
Kabesilé, meu padroeiro
Traz a vitória pro meu Salgueiro

Para saber mais sobre o Samba atual do Salgueiro, confia O Samba Enredo do Salgueiro 2020. Para aprender mais sobre os maiores sucessos na história da Academia, o famoso Explode Coração, confia O capitulo Os Sambas Enredo inesquecíveis.

Samba Enredo 2019 da GRES. Mocidade Independente de Padre Miguel

Enredo: Eu Sou o Tempo, Tempo É Vida

Senhor da razão, a luz que me guia
Nos trilhos da vida escolhi amar
Estrela maior, paixão que inebria
Eu conto o tempo pra te ver passar

Senhor da razão, a luz que me guia
Nos trilhos da vida escolhi amar
Estrela maior, paixão que inebria
Eu conto o tempo pra te ver passar

Olha lá, menino tempo
Tenho tanto pra contar
Era eu guri pequeno
Pés descalços, meu lugar
Quando um toco de verso, ôôô
Semeou a poesia, ê láiá
Eu colhi a flor da idade
Vi na minha Mocidade
O raiar de um novo dia
Eu colhi a flor da idade
Vi na minha Mocidade
O raiar de um novo dia

Baila no vento, deixa o tempo marcar
Nas viradas dessa vida vou seguir meu caminhar
Ah, quem me dera o ponteiro voltar
E reencontrar o mestre na Avenida

Baila no vento, deixa o tempo marcar
Nas viradas dessa vida vou seguir meu caminhar
Ah, quem me dera o ponteiro voltar
E reencontrar o mestre na Avenida

Desmedido coração
No contratempo dessa ilusão
Ora machuca, ora cura a dor
Do meu destino, compositor
Tempo que faz a vida virar saudade
Guarda minha identidade
Independente relicário da memória

Padre Miguel
O teu guri já não caminha tão depressa
Mas nunca é tarde pra sonhar
Vamos lá, a hora é essa!

Samba Enredo 2019 da GRES. Unidos da Tijuca

Enredo: Cada Macaco No Seu Galho. Ó, Meu Pai, Me Dê o Pão Que Eu Não Morro de Fome!

Hoje a Tijuca pede em oração
Veste a fantasia pra fazer o bem
Multiplica o sagrado pão
Amém (amém)

Meu filho
Como é lindo o amanhecer
Reflete o Sol, a criação
Um bom dia a renascer
Pelos olhos do pavão
Sou a fé na vida
Esperança da massa
Aquele que na dor te abraça
Sou eu, a verdade pra quem pede luz
Carregando a sua cruz
O alimento em comunhão
Princípio da salvação

Ouço chamar meu nome
Ouço um clamor de prece
Choro ao te ver com fome
Sou o cordeiro que a alma fortalece

Só existe um caminho (por favor)
Cada um faz seu destino (meu senhor)
As migalhas do poder que o diabo amassou
Estão dentro de você
As mãos unidas vem pedindo o perdão
Gente sofrida com a paz no coração
Dividem o pouco que tem pra comer
Dividem o pouco que tem pra comer

Ó, meu pai, o seu amor é a receita
Iluminai, que não me falte o pão na mesa
Derrame igualdade, prosperidade
As bênçãos do céu
Se Deus é por nós, escute a voz
Que vem do meu Borel

Hoje a Tijuca pede em oração
Veste a fantasia pra fazer o bem
Multiplica o sagrado pão
Amém (amém)

Samba Enredo 2019 dos GRES. Paraíso do Tuiuti

Enredo: O Salvador da Pátria

O meu Bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar láiá, láiá

O meu Bode tem cabelo na venta
O Tuiuti me representa
Meu Paraíso escolheu o Ceará
Vou bodejar láiá, láiá

Vendeu-se o Brasil num palanque da praça
E ao homem serviu ferro, lodo e mordaça
Vendeu-se o Brasil do sertão até o mangue
E o homem servil verteu lágrimas de sangue

Do nada, um Bode vindo lá do interior
Destino pobre, nordestino sonhador
Vazou da fome, retirante ao Deus dará
Soprou as chamas do Dragão do Mar

Passava o dia ruminando poesia
Batendo cascos no calor dos mafuás
Bafo de bode perfumando a boemia
Levou no colo Iracema até o cais
Com luxo não! Chão de capim!
Nasceu Muderna fortaleza pro bichim

Pega na viola, diz um verso pra iô iô
O salvador! O salvador!
Pega na viola, diz um verso pra iô iô
O salvador! O salvador! (Da pátria!)

Ora, meu patrão
Vida de gado desse povo tão marcado
Não precisa de dotô
Quando clareou o resultado
Tava o Bode ali sentado
Aclamado o vencedor

Nem berrar, berrou, sequer assumiu
Isso aqui, iôiô, é um pouquinho de Brasil
Nem berrar, berrou, sequer assumiu
Isso aqui, iôiô, é um pouquinho de Brasil

Samba Enredo 2019 dos GRES. Acadêmicos do Grande Rio

Enredo: Quem Nunca? Que Atire a Primeira Pedra

Tá errado, não importa quem errou
O pecado e o pecador
Sempre estão do mesmo lado
Tá errado, sem lição nem professor
Se o espinho fere a flor
O amor é maculado
No jeitinho que impera nessas bandas
É mais fácil o mau caminho pra jogar no tabuleiro
Na verdade do espelho
Quando a razão desanda
Vai seguindo em desalinho
Mesmo com o sinal vermelho

Atire a primeira pedra aquele que não erra
Quem nunca se arrependeu do que fez
Na vida todo mundo escorrega
Melhor se machucar só uma vez

Atire a primeira pedra aquele que não erra
Quem nunca se arrependeu do que fez
Na vida todo mundo escorrega
Melhor se machucar só uma vez

Cardume de garrafas pelo mar
Nem tarrafa nem puça alimentam o pescador
E a cisma de atender o celular
Pra curtir, compartilhar
Zombar do perigo, largar o amigo, perder o pudor
Quem aí tá podendo julgar?
Não consegue ouvir outra voz
Cada um foi pensando em si
Olha o que fizemos de nós
Então pegue seu filho nas mãos
Educar é um desafio
Se errei peço perdão
Renasce a Grande Rio

Quem nunca sorriu da desgraça alheia?
Quem nunca chorou de barriga cheia?
Eu sou Caxias de tantos carnavais
Falam de mim, eu falo de paz

Quem nunca sorriu da desgraça alheia?
Quem nunca chorou de barriga cheia?
Eu sou Caxias de tantos carnavais
Falam de mim, eu falo de paz

Samba Enredo 2019 da GRES. União da Ilha do Governador

Samba Enredo 2019 da GRES. Beija-Flor de Nilópolis

Samba Enredo 2019 da GRES. São Clemente

Samba Enredo 2019 da GRES. Imperatriz Leopoldinense

Samba Enredo 2019 do GRES. Imperio Serrano